quinta-feira, 24 de março de 2016

BENEFÍCIOS DO PEPINO

Ele é capaz de eliminar toxinas, fortalecer os cabelos e melhorar a pele.
Do que estamos falando?
Do maravilhoso pepino!
Consumir pepino regularmente é uma decisão bastante sábia, já que ele é super benéfico ao corpo.
Conheça as vantagens:
1. Pepino hidrata o corpo e elimina toxinas
Aproximadamente 95% de pepino é formado por água.
Este vegetal contém uma boa variedade de vitaminas.
Se você tiver certeza de que eles são orgânicos, ótimo!
Porque a casca é riquíssima em vitamina C e, se o pepino não for natural, então o recomendável é descartar a casca.
2. Melhora processo de digestão e ajuda a perder peso
Por conter alta quantidade de fibras e água, o pepino é ótimo para eliminar toxinas e ajudar a emagrecer.
3. Rica fonte de vitamina B
Invista na saúde do seu corpo e o enriqueça com esta vitamina consumindo pepino, uma boa fonte dela.
4. Evita o mau hálito
Se este for o seu caso, o pepino pode ajudar a resolver.
Mastigue uma fatia de pepino durante 30 segundos.
Isso vai ajudar na destruição de bactérias que causam mau hálito.
5. Previne contra o câncer
Graças  sua composição, o pepino reduz riscos de câncer de mama, útero, ovário e próstata.`
Além disso, trata diabetes, regula o colesterol e mantém a pressão arterial sob controle.
O pepino é um vegetal ótimo para diabéticos, pois estimula a produção de insulina.
Ele também ajuda a regular a pressão sanguínea.
6. Excelente para a pele e cabelo
Se você sofreu alguma queimadura ou tem irritação na pele, pode descascar um pedaço de pepino e colocar na área afetada.
 
Desta forma, você será capaz de suavizar a inflamação, graças às propriedades anti-inflamatórias.
Devido ao elevado teor de silício e de enxofre, os cabelos têm o crescimento estimulado pelo consumo de pepino.
 
Se você quer purificar a pele do rosto, corte o pepino em rodelas e espalhe-as por todo o rosto.
7. Reduz a celulite
 
Como já mencionamos, o pepino é muito rico em água.
Por isso o consumo deste vegetal vai incentivar a eliminação de toxinas através do xixi.
Isso é ótimo para combater a celulite, além de evitar pedras nos rins.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.
BLOG: Cura pela natureza

terça-feira, 15 de março de 2016

PÂNICO? - ACHEI QUE IRIA MORRER

ACHEI QUE IRIA MORRER
De repente, um mal súbito vem começando com uma simples falta de ar e um aumento nos batimentos cardíacos, mas a cada segunda que passa, se intensifica. Quando menos percebe-se uma sensação de morte iminente tomando conta. Você vai ao hospital e faz todos exames possíveis e nada. Mas o que aconteceu então? Talvez você tenha tido uma crise de pânico.

A crise de pânico é caracterizada por um mal-estar intenso acompanhado normalmente por uma forte sensação de morte. Aparentemente ela ocorre sem nenhuma explicação e, muitas vezes, o medo da possibilidade de ter uma crise novamente faz com que outras fobias possam se desenvolver. 
O transtorno do pânico é composta por vários episódios de crise de pânico. Não se sabe a causa exata do transtorno, mas acredita-se que fatores como stress muito alto, ansiedade elevada, genética e uso abusivo de certos medicamentos e drogas possam contribuir para o surgimento da patologia.
Os sintomas são medo de morrer, medo de perder o controle e enlouquecer, falta de ar, tontura, adormecimento e formigamento, palpitação, entre outros. O tratamento mais aconselhado por pesquisas é com medicamentos e terapia cognitiva-comportamental.
Normalmente, a crise de pânico acontece pela pessoa se assustar com sinais do corpo que são normais. Por exemplo, ela percebe uma respiração alterada e, de repente, nota o coração acelerado. Esse movimento faz com que ela se assuste e comece outra crise. Por isso eu digo: faça alguma atividade física. Além de ser ótimo para sua saúde de forma geral, o exercício físico ajuda você a se acostumar com os sinais do corpo. 
 Outra sugestão é o exercício idealizado pelo Dr. Bernard Rangé.
A.C.A.L.M.E.-S.E.
 A chave para lidar com um estado de ansiedade é aceitá-lo totalmente. Permanecer no presente e aceitar a sua ansiedade fazem-na desaparecer. Para lidar com sucesso com sua ansiedade você pode utilizar a estratégia “A.C.A.L.M.E.-S.E.”, de oito passos.
  ACEITE a sua ansiedade. Um dicionário define aceitar como dar “consentimento em receber”. Concorde em receber as suas sensações de ansiedade. Mesmo que lhe pareça absurdo no momento, aceite as sensações em seu corpo assim como você aceitaria em sua casa um visitante inesperado ou desconhecido ou uma dor incômoda. Substitua seu medo, raiva e rejeição por aceitação. Não lute contra as sensações. Resistindo você estará prolongando e intensificando o seu desconforto. Ao invés disso, flua com elas.
 CONTEMPLE as coisas em sua volta. Não fique olhando para dentro de você, observando tudo e cada coisa que você sente. Deixe acontecer com o seu corpo o que ele quiser que aconteça, sem julgamento: nem bom nem mau. Olhe em volta de você, observando cada detalhe da situação em que você está. Descreva-os minuciosamente para você, como um meio de afastar-se de sua observação interna. Lembre-se: você não é sua ansiedade. Quanto mais você puder separar-se de sua experiência interna e ligar-se nos acontecimento externos, melhor você se sentirá. Esteja com ansiedade, mas não seja ela; seja apenas um observador.
 AJA com sua ansiedade. Aja como se você não estivesse ansioso(a), isto é, funcione com as suas sensações de ansiedade. Diminua o ritmo, a velocidade com que você faz as suas coisas, mas mantenha-se ativo(a)! Não se desespere, interrompendo tudo para fugir. Se você fugir, a sua ansiedade vai diminuir mas o seu medo vai aumentar: se isso acontecer, na próxima vez a sua ansiedade vai ser pior. Se você ficar onde está – e continuar fazendo as suas coisas bem devagar – tanto a sua ansiedade quanto o seu medo vão diminuir. Continue agindo, bem devagar !
 LIBERE o ar de seus pulmões! Respire bem devagar, calmamente, inspirando pouco ar pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca. Conte até três, devagarinho, na inspiração, outra vez até três, prendendo um pouco a respiração e até seis, na expiração. Faça o ar ir para o seu abdômen, estufando-o ao inspirar e deixando-o encolher-se ao expirar. Não encha demais os pulmões. Ao exalar, não sopre: apenas deixe o ar sair lentamente por sua boca. Procure descobrir o ritmo ideal de sua respiração, neste estilo e nesse ritmo, e você descobrirá como isso é agradável.
 MANTENHA os passos anteriores. Repita cada um, passo a passo. Continue a: (1) aceitar sua ansiedade; (2) contemplar; (3) agir com ela e (4) respirar calma e suavemente até que ela diminua e atinja um nível confortável. E ela irá, se você continuar repetindo estes quatro passos: aceitar, contemplar, agir e respirar.
 EXAMINE seus pensamentos. Você talvez esteja antecipando coisas catastróficas. Você sabe que elas não acontecem. Você mesmo já passou por isso muitas vezes e sabe que nunca aconteceu nada do que você pensou que fosse acontecer. Examine o que você está dizendo para você mesmo(a) e reflita racionalmente para ver se o que você pensa é verdade ou não: você tem provas de que o seu pensamento é verdadeiro? Há outras maneiras de você entender o que está lhe acontecendo? Lembre-se: você está apenas ansioso(a): isto pode ser desagradável, mas não é perigoso. Você está pensando que está em perigo, mas você tem provas reais  disso?
 SORRIA, você conseguiu! Você merece todo o crédito e reconhecimento. Você conseguiu, sozinho(a) e com seus próprios recursos, tranquilizar-se e superar este momento. Não é uma vitória pois não havia um inimigo, apenas um visitante de hábitos estranhos que você passou a compreender e aceitar melhor. Você agora saberá como lidar com visitantes estranhos.
 ESPERE o futuro com aceitação. Livre-se do pensamento mágico de que você terá se livrado definitivamente de sua ansiedade, para sempre. Ela é necessária para você viver e continuar vivo(a). Em vez de se considerar livre dela, surpreenda-se pelo jeito como você a maneja, como você acabou de fazer agora. Esperando a ocorrência de ansiedade no futuro, você estará em uma boa posição para lidar com ela novamente
Psicólogo Bardi
Editado: Pastora/Psicanalista Merces Vasconcellos

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Vítima de BULLYNG na escola durante 6 anos...O "bullying" é um problema muito maior do que imaginamos

O QUE GAROTO DE 16 ANOS SOFREU NA ESCOLA ME FEZ PASSAR MAU! AO LER SUA HISTÓRIA, EU CAI EM PRANTOS.


Jonathan Destin é um menino francês que vive com seus pais e suas 2 irmãs em Marquette-les-Lille, no norte de França. Para quem não o conhece bem, ele parece ser um adolescente feliz. Porém, as aparências enganam. Jonathan se sente deprimido, porque tem sido vítima de bullying na escola durante os últimos 6 anos.





Seu calvário começa na escola primária. Durante o dia inteiro, os colegas zombam dele e o ridicularizam. Os motivos são vários: seu sobrenome (traduzido para o português, ele se chamaria Jonathan 'Destino'), seu peso, suas notas. Tudo é um pretexto para insultá-lo. "Quando eu tinha 11 anos, eu pesava 70 quilos, por isso alguém me disse na cantina 'seu destino é ser um grande porco' e me chutou por debaixo da mesa do refeitório", lembra Jonathan.




Um dia, ele se rebela e tenta se defender. Mas os meninos batem nele e, traumatizado, Jonathan desiste de resistir. Sem dizer nada, ele suporta os socos e a zombaria. No ginásio, ele é vítima de extorsão. Um grupo de jovens, um pouco mais velhos do que ele, roubam seu dinheiro. "Minha mãe sempre me dava uns trocados para comprar um sanduíche na hora do almoço. Eu tive que dar a eles. Eles passaram a sempre me esperar numa esquina." Durante meses, Jonathan se priva de alimentos para satisfazer os bandidos. E, lentamente, ele se tranca em uma solidão perigosa. O menino não é capaz de pedir ajuda, sufocado pelo medo e pela vergonha.




A situação parece não poder piorar, mas o episódio mais dramático ainda estava por vir. Em 07 de fevereiro de 2011, Jonathan deixa a escola na hora do intervalo de almoço e é cercado pelo grupo de jovens bandidos. "Os meninos me arrastaram para uma rua estreita, não muito longe de onde eu moro. Eu tentei correr para escapar, mas um dos rapazes bloqueou o caminho. Eles me prenderam como num sanduíche e colocaram uma arma na minha cabeça," conta a vítima. Em seguida, os pivetes ameaçaram matar seus pais, caso Jonathan não lhes trouxesse 100 Euros (cerca de R$ 440) na manhã seguinte. Preso em um impasse, o adolescente de 16 anos só vê uma maneira de pôr fim a este pesadelo: a morte.



No dia seguinte, ele compra 1 litro de álcool e vai para um parque. Ele derrama o líquido no seu corpo e acende um fósforo. O fogo rapidamente se espalha. "Eu estava tão profundamente ferido por dentro que aquele me parecia o único alívio possível. Eu queria virar fumaça e sumir. Eu queria que aquele sofrimento acabasse. Eu estava tão cansado da minha vida!" revela o menino. "A dor era insuportável. Eu podia ver pedaços da minha pele se soltando. As chamas tinham cerca de 2 metros e eram mais altas do que eu," ele lembra. Porém, em um último instinto de sobrevivência, Jonathan mergulha em um canal nas proximidades. Lá, ele é salvo por alguém que presenciou tudo. "Uma senhora e sua filha jogaram um cabo na água e eu tive que segurá-lo até a chegada dos paramédicos.”





Jonathan sofre queimaduras de 3º grau em 72% de seu corpo e fica em coma por quase 3 meses. Na tentativa de salvar sua vida, o menino tem que se submeter a 17 operações e permanece no hospital por 5 longos meses. Depois de muitos enxertos e inúmeras cirurgias reconstrutivas, ele precisa re-aprender a andar e a usar os braços e as mãos. Jonathan tem que recomeçar do zero e treinar mesmo tarefas simples, como comer.




Mas após chegar ao fundo do poço, Jonathan tem certeza de uma coisa: ele não quer desistir de sua vida. Ele se arrepende amargamente de sua ação desesperada e lamenta que não tenha dividido seus problemas com seus pais, ou com um amigo ou professor. Agora, tudo que ele quer é evitar que outras crianças sigam o mesmo caminho desastroso.





Para ajudar outras vítimas de bullying, Jonathan decidiu escrever um livro, lançado quando ele tinha 18 anos. Na obra, ele conta sua história e incentiva os adolescentes a não guardarem seus problemas para si. Jonathan quer que os jovens não tenham medo de falar e pede que os adultos estejam preparados para ouvir, e levem a sério os apelos dos seus filhos ou alunos.





Desde então, seus pais fundaram uma associação e Jonathan criou uma página no Facebook para que as vítimas de bullying possam contatá-lo. Lentamente, ele recomeçou sua vida e deseja que seu livro possa ajudar outras pessoas, jovens ou não, que estejam passando pela mesma situação. O menino tem agora 21 anos e sonha em encontrar um bom trabalho e, um dia, ter uma família. Tudo que ele quer é ter uma vida normal.








O bullying é um problema muito maior do que imaginamos e tem efeitos devastadores em crianças e adolescentes. O testemunho de Jonathan pode ajudar alguém que esteja sofrendo com agressões agora mesmo, mas que não tenha coragem de contar a ninguém. Por isso, compartilhe esta história com todos que você conhece.


Fonte: acheimundo.com.br
Postagem neste Blog: #PsicanalistaMerces

DORES DE CABEÇA? Veja alguns motivos...

5 situações inesperadas que podem causar dor de cabeça



Você está levando um dia como qualquer outro e, de repente, sua cabeça começa a latejar? A dor parece vir sem motivo, mas prestar atenção e saber o que desencadeia o problema pode ser extremamente útil. É claro que, na maioria dos casos, basta um analgésico para resolver a questão. Mas se você observar um padrão ou perder a visão é melhor correr para um médico! 

1. Treino pesado


Fazer exercícios físicos, especialmente no calor, pode trazer alguns incômodos. As dores de cabeça que aparecem durante a atividade geralmente começam quando há um pico na frequência cardíaca (mas os limites são diferentes para cada pessoa). A dor pode ir embora quando sua frequência cair, mas algumas vezes pode durar até dois dias por conta do esforço físico. Se você está propensa a ter essas dores induzidas por exercícios, vale consultar um médico e usar um frequencimetro para controlar o ponto em que o problema surge. 

2. Força no pescoço


A dor que normalmente começa na parte de trás do crânio e irradia através do couro cabeludo, conhecida como occipital neuralgia, é um problema que pode ser desencadeado por uma tensão no pescoço (atenção ao usar demais o smartphone!). Se for recorrente, o melhor a fazer é consultar um médico. 

3. Mandíbula tencionada


A disfunção da articulação têmpora mandibular pode causar problemas. Algumas pessoas tendem a apertar a mandíbula quando estão sob stress e isso pode levar à dor e sensibilidade no rosto, mandíbula e pescoço. 

4. Muito tempo em uma área de alta altitude


Mudanças de altitude podem provocar náuseas e dores de cabeça, e piorar à noite. Se você está programando uma visita a um lugar em que a altitude é grande, tente fazer um treinamento gradual antes. 

5. Excesso de analgésicos


Tudo indica que montar um verdadeiro arsenal de medicamentos contra a dor de cabeça pode ser um trunfo, mas não é. Exagerar nos medicamentos pode fazer você ter mais dores, já que eles podem religar as vias de dor em seu cérebro. Atenção aos remédios que têm cafeína ou mais de um tipo de droga. Eles podem ser os culpados pela dor de cabeça quando usados com frequência.
 
Fonte: VidaOrgânica.Net.Br
Postagem: #PsicanalistaMerces

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

CLAREAMENTO DENTAL NATURAL

Receita de Clareamento dental Natural


Ter um sorriso branco, bonito e radiante é o desejo de todos.

Afinal, é fundamental para dar um “up” na estética.
Muitas pessoas gastam bastante dinheiro com tratamentos de clareamento dental.
Mas esses tratamentos, além de caros, usam muita química.
Ah, essa química não faz mal…
Você acredita nisso?
OK, é seu direito.
Mas, se você acredita e confia em tratamentos caseiros e naturais, temos uma opção para você.
Um clareamento com açafrão-da-terra (o mesmo que “cúrcuma”) e óleo de coco – que são produtos naturais eficazes e seguros para os dentes e para clareamento dental.
O açafrão-da-terra (é o baratinho, que é vendido em qualquer bom supermercado) e o óleo de coco são superbenéficos à saúde, graças às propriedades anti-inflamatórias, antivirais, antifúngicas e antibacterianas.
O flúor contido nas pastas de dentes comerciais é tóxico para o corpo.
Por isso, ao utilizar esta receita para clarear e substituir a pasta dental, você conseguirá um belo sorriso sem precisar usar produtos tóxicos.
Saiba como fazer este fantástico branqueador de dentes natural:
 

                   
Receitas Naturais – Clareamento dental
INGREDIENTES
1 colher (sopa) de óleo de coco
1 colher  (chá) de açafrão em pó
1 gota de óleo essencial de hortelã (opcional, só para proporcionar um hálito refrescante)


MODO DE PREPARO
Misture todos os ingredientes.
Em seguida, coloque a mistura na escova de dentes e escove normalmente.
Espere agir de 3 a 5 minutos para depois enxaguar a boca.
Faça este procedimento por uma semana (uma vez por dia) para obter os resultados desejados.
Além de clarear, ele fortalece os dentes e gengivas.


Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico ou dentista.
Fonte: http://receitasnaturais.com.br/

Postagem: Pastora Merces Vasconcellos

A posição de DORMIR diz muito sobre a PERSONALIDADE

O que sua posição de dormir diz sobre sua personalidade


A posição de dormir diz muito sobre personalidade, hábitos e até mesmo preocupações. Existem muitas formas de dormir, sozinhos ou acompanhados. Vamos descobrir o significado de cada uma a seguir

Pode-se inferir muito sobre a personalidade de uma pessoa pela maneira que dorme. Trata-se apenas de observar, se é que temos a oportunidade, ou perguntar, se queremos nos conhecer a nós mesmos. O corpo descansa durante o sono, mas também a mente se restaura e refresca. Embora, possa haver praticamente tantas posições quantas as pessoas no mundo, a verdade é que podemos destacar seis principais (com algumas variações específicas para cada caso).
Após várias pesquisas, foi possível verificar a relação entre a posição e a personalidade individual. A linguagem corporal existe em todos os momentos e também quando dormimos. Cada posição afeta também a saúde.

As 6 posições no momento de dormir
Posição fetal: trata-se de dormir de lado, encolhido com os joelhos na direção do peito, braços cruzados perto das pernas. Seu nome deriva da posição dos bebês no ventre materno. Às vezes, um braço fica debaixo do travesseiro. É a posição mais frequente. No estudo citado acima, 41% dos 1.000 entrevistados a escolheram, as mulheres duas vezes mais que os homens. Quanto à personalidade, existem diversas variantes. Por exemplo, “enroscar-se” para dormir está relacionado com a sensibilidade e emotividade, assim como a tendência para relações mais intensas. A pessoa pode parecer tímida quando encontra alguém, mas depois relaxa e se torna muito cordial, amorosa e teme ser ferida sentimentalmente.
Posição “tronco”: caracteriza-se por dormir de lado com as pernas esticadas e juntas, na linha do ombro. As mãos ficam geralmente ao lado do corpo ou uma delas debaixo do travesseiro ou até esticada. É adotada por 15% das pessoas entrevistadas na pesquisa. Essas pessoas são desinibidas, descontraídos e com descomplicadas. São muito sociáveis, se dão bem com a maioria das pessoas, se sentem bem quando fazem parte de um grupo, confiam nos outros, mas costumam ser bastante inocentes.
Posição “melancólica”: o ombro está reto, as pernas ligeiramente dobradas para frente, a mãos esticadas para frente, podendo ir debaixo do travesseiro. 13% dos voluntários do estudo afirmaram dormir assim. Essa posição denota uma personalidade mais complexa. Embora amistosa e aberta, a pessoa tende a ser um pouco cínica e desconfiada em relação aos outros. A tomada de decisão é realizada com muita calma, mas quando encontra uma razão é muito “cabeça-dura” e não há nada que lhe faça mudar de ideia. Pode ser a melhor amiga e ser carinhosa com todos.
Posição “barriga para cima”: Dorme-se com a barriga para cima, com as pernas abertas na largura dos quadris ou dos ombros, os braços são esticados ao longo do corpo (geralmente colados). Não mais de 8% dormem desta forma, com queixo virado para o teto. Essas pessoas são reservadas, caladas, quase sem emoções fortes, não falam muito sobre si para os outros, não gostam do “comum” e tem metas e objetivos muito elevados. São leais e protegem sua família e entes queridos, além de valorizar os laços interpessoais.
Posição “queda livre”: chama-se desta forma porque parece que as pessoas acabaram de cair do céu. São deitadas de bruços, com a cabeça virada para um lado, com uma mão debaixo do travesseiro ou esticada para cima. Representam 7% dos entrevistados na pesquisa. São pessoas muito intensas, extrovertidas, atrevidas e, no fundo, muito sensíveis. Amam muito a liberdade, não gostam de serem “conduzidas” sobre o que fazer(em qualquer campo, amor, carreira, família, sociedade etc.), muito menos de serem criticadas.
Posição “estrela do mar”: é o oposto da anterior, porque a pessoa se encontra virada para cima, com os braços circundando parcialmente ou completamente o travesseiro e as pernas semiflexionadas ou uma dobrada. É a posição preferida de 5% das pessoas, que são melhores como ouvintes dos problemas alheios, muito boas amigas, sempre dispostas a ajudarem os outros, mas na maioria das vezes preferem ser o centro da atenção onde quer que estejam.
As posições laterais (fetal, tronco e melancólica) são as mais saudáveis. Segundo os médicos, deve-se dormir de lado para evitar colocar pressão sobre o coração e os órgãos mais vitais. Aconselha-se a rotação sobre o lado direito. Alguns textos também recomendam mudar de posição no meio da noite (metade de um lado e metade do outro).
As duas posições de costas (estrela e soldado) podem causar agitação durante a noite,também contribuindo para o ronco e outros problemas respiratórios, como apneia do sono. Por sua vez, produzem refluxo estomacal. Por fim, a única posição de bruços (queda livre) é boa para a digestão segundo alguns, enquanto outros indicam que é a menos recomendada, pois todos os órgãos vitais estão “pressionados” contra o colchão.
Fonte: receitasnaturais.com.br

Postagem neste blog: Merces Vasconcelllos


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

A PÍLULA DO DIA SEGUINTE DO HIV AUMENTOU! Está disponível no SUS

Uso de 'pílula do dia seguinte' do HIV aumentou 186% desde junho no Brasil

Em julho, governo simplificou prescrição da profilaxia pós-exposição. Quem tem contato com vírus pode adotar estratégia até 72 hs após exposição.

***A "pílula do dia seguinte" do HIV já estava disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) desde a década de 1990, mas as novas diretrizes simplificaram seu uso: desde julho, não é mais preciso um especialista em Aids para dispensar a PEP (profilaxia pós exposição).
Imagem de microscópio mostra superfície de célula do sistema imune infectada por HIV (Foto: NIAID/NIH)Imagem de microscópio mostra superfície de célula do sistema imune infectada por HIV: uso de profilaxia pós-exposição impede replicação do vírus no organismo (Foto: NIAID/NIH)
O uso da "pílula do dia seguinte" do HIV aumentou em 186% do início de junho até o fim de novembro em comparação ao mesmo período do ano passado. A profilaxia pós-exposição (PEP, na sigla em inglês) pode ser usada por pessoas que tenham sido expostas ao vírus HIV - tanto profissionais da saúde que tiveram contato com o sangue de soropositivos por acidente quanto pessoas que tiveram relações sexuais de risco - para impedir que o vírus se instale no organismo. A estratégia só funciona se iniciada até 72 horas após a exposição.Foram 10.419 casos de uso de PEP no Brasil entre junho e novembro deste ano. No mesmo período de 2014, a PEP tinha sido usada em 3.646 casos. O aumento se deve, segundo o médico Fábio Mesquita, diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, às regras que facilitaram a prescrição da PEP, que entraram em vigor em julho. 
A "pílula do dia seguinte" do HIV já estava disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) desde a década de 1990, mas as novas diretrizes simplificaram seu uso: desde julho, não é mais preciso um especialista em Aids para dispensar a PEP.
O dado foi divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (1º), em coletiva de imprensa sobre a situação da Aids no país. "Agora as pessoas sabem mais sobre essa possibilidade e procuram como a uma alternativa de prevenção contra o HIV", disse Mesquita durante o evento.
Como funciona a PEP?
Depois do possível contato com o HIV, o ideal é que a profilaxia pós-exposição tenha início em até duas horas. Mas a estratégia pode ser adotada até 72 horas depois da exposição. Ela consiste no uso de quatro medicamentos antirretrovirais - tenofovir, lamivudina, atazanavir e ritonavir - durante 28 dias consecutivos.
O uso extremamente precoce dos medicamentos impede a replicação viral e evita a contaminação. A pessoa que se submete à estratégia deve ser acompanhada por três meses.
A ampliação do uso da profilaxia pós-exposição faz parte de uma tendência em que a prevenção do HIV não se limita ao uso de preservativos. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, enfatizou nesta segunda-feira que a prevenção também envolve diagnóstico e tratamento precoces. Isso porque o risco de transmissão do vírus diminui quanto menor for a carga viral do paciente

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar
Em: 02-12-2015

(Ministério Saúde Integral)
http://www.pastora-merces.com/
.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

TRUQUES simples para COMBATER a "ANSIEDADE"

3 truques simples para combater a ansiedade


Alguma vez na vida você já deve ter se preparado para uma situação estressante, como uma entrevista de emprego, uma reunião importante ou uma apresentação, mas mesmo assim teve um pouco de ansiedade na hora H. Isso é normal. Ainda assim, existem algumas coisas que você pode fazer para aliviar toda essa tensão.

Classifique seu nível de ansiedade e tente diminui-lo

A ansiedade não é uma condição 8 ou 80; ela existe de forma contínua. Quando você está se sentindo ansioso, classifique a sua ansiedade em uma escala de zero a dez, com zero significando um estado completamente calmo e dez sendo um estado de ansiedade grave. Por exemplo, diga para si mesmo: “Uhm, eu estou em um momento sete agora. Acho que vou fazer algumas respirações profundas e ver o que acontece com o meu nível de ansiedade”. Depois de tomar alguns minutos para se concentrar em sua respiração, reavalie o seu nível. É provável que você ache que sua ansiedade diminuiu, mesmo que apenas por um ponto ou dois. Ao perceber que seu nível de ansiedade não permanece constante, você pode se assegurar que não vai permanecer em um estado de alta ansiedade para sempre. Aborde essa tarefa com uma atitude de curiosidade. Diga a si mesmo: “O que será que vai acontecer com o meu nível de ansiedade se eu fizer isso?”.

Observe e descreva objetos concretos ao seu redor

Outro truque que você pode tentar se estiver tendo problemas para manter a calma é descrever silenciosamente simples objetos em seu ambiente. Por exemplo, fale para si mesmo sobre a estante que fica na sala da sua aguardada entrevista de emprego: “Esta estante tem três prateleiras, tem um estilo clássico, com uma cor bege clara”. Às vezes, pode ajudar se você fizer contato físico com um objeto. Toque na mesa em que você estiver sentado, por exemplo, ou no material da cadeira abaixo de você.

Pode parecer besta, mas esse simples exercício pode ajudar. Lembre-se que a ansiedade é tipicamente orientada para o futuro, conforme você fica preocupado com todas as catástrofes que podem acontecer. Ao descrever seu entorno, você se fixa no presente, impedindo que sua ansiedade aumente ainda mais. Em pouco tempo, você para de perceber o seu coração acelerado ou suas mãos trêmulas. Uma vez que você se acalmar um pouco, pode redirecionar sua atenção para o que você deveria estar fazendo.

Concentre-se em outras pessoas

Embora possa parecer que você é o único que fica ansioso, na realidade, há muitas outras pessoas que compartilham as suas preocupações. Isso significa que, se você estiver em uma reunião, por exemplo, as chances são de que haverá outras pessoas ao seu redor que também se sentem desconfortáveis​​.

Se você odeia sua reunião mensal de trabalho a qual é obrigado a comparecer, e acha que é o mais quieto/assustado/tímido ali, experimente um exercício: anote quantas vezes as pessoas falam. Pode ser mentalmente ou em um bloco de papel, discretamente, é claro. Você pode perceber que não é o mais quieto da sala. Na verdade, você pode descobrir que há várias pessoas que não dizem absolutamente nada. O mais importante, entretanto, é que, ao tirar o foco de si mesmo e notar outras as pessoas no escritório, você será capaz de mudar de marcha e relaxar.

Observe quem conta a maioria das piadas, quem tenta unir o grupo e quem tenta provocar problemas. Novamente, isso irá tirar o foco de você mesmo e de sua ansiedade.
Por fim, não se iluda. Estas técnicas não são feitas para tirar a sua ansiedade por completo; isso seria irrealista. Mas ter algumas coisas concretas para tentar em uma situação difícil pode ajudá-lo a se sentir mais confiante, e isso é uma meta realista para se buscar e alcançar.